sexta-feira, 24 de junho de 2011

2º BIMESTRE AVALIAÇÃO- RESUMO CIÊNCIAS 7º ANO



Apoio- RESUMO CIÊNCIAS 7º ANO
ANELÍDEOS
            O nome anelídeo refere-se a uma das características mais evidentes de SUS representantes: o corpo anelado ou segmentado.
            Observando-se a minhoca, um de seus exemplos mais típicos, verifica-se que seu corpo é formado por uma série de anéis ou segmentos, separados por um sulco que contorna o corpo. Outra característica é a presença de cerdas, eixos que lembram espinhos e servem para a locomoção. Se não fossem as cerdas, o corpo liso e mucoso de uma minhoca jamais sairia do lugar. Anelídeos são vermes de corpo segmentado.
            Os anelídeos podem ser aquáticos (vivem no mar ou na água doce) ou terrestres. Em função das cerdas, os anelídeos são divididos em três classes?
-Poliquetas, com muitas cerdas.
-Oligoquetas, com poucas cerdas.
-Hirudíneos, sem cerdas.
            Os OLIGOQUETAS possuem poucas cerdas. Muitos vivem na água doce, mas os seus representantes mais típicos são as minhocas, que habitam o solo.
            O corpo das minhocas é cilíndrico e afilado em ambas as extremidades. A boca aparece no primeiro segmento e o ânus, no último. Nos animais sexualmente adultos, aparece o clitelo, um espessamento que une dois animais em cópula, além de formar, posteriormente, um casulo que protege os ovos.
            A minhoca é um hermafrodita, isto é, apresenta sistemas reprodutores masculinos e femininos, produzindo espermatozóides e óvulos. A reprodução é feita mediante a fecundação cruzada. Unidos pelo clitelo, dois animais trocam gametas, ou seja, os espermatozóides de um fertilizam os óvulos do outro e vice-versa. Após a fertilização cruzada, ocorre a separação das minhocas. Em cada animal, o clitelo forma um envoltório mucoso chamado cócon ou casulo, que contém os ovos. O desenvolvimento é direto, visto que não existe larva.
            As minhocas vivem em galerias que escavam comendo a terra e aproveitando os resíduos vegetais contidos nela. São animais úteis para a agricultura, arejando o solo através das galerias e distribuindo detritos vegetais que fertilizam o terreno.
            As minhocas têm geralmente hábitos noturnos. Sua grande sensibilidade á luminosidade forte faz com que permaneçam em suas tocas durante o dia. Quando anoitece, saem para a superfície para alimentar-se e reproduzir-se. Os oligoquetas são vermes terrestres.
           
            Os poliquetas são predominantemente marinhos. Vivem em galerias, que cavam na areia, ou no interior de tubos por eles construídos. Em cada anel do corpo, possuem numerosas cerdas. Um conhecido representante é a nereida, verme marinho e predador com atividade noturna. O corpo, que chega a atingir 45 centímetros, apresenta uma cabeça contendo boca e 4 pares de tentáculos, além de olhos primitivos. Os poliquetas são anelídeos marinhos.
            Os HIRUDÍNEOS têm como representante as sanguessugas, animais de água doce ou terrestres, adaptados ao ectoparasitismo.
            O corpo é achatado, sem apêndices locomotores e com duas ventosas, uma em cada extremidade. São ectoparasitas hematófagos. Por meio das ventosas, fixam-se na pele, perfurando-a com dentículos existentes na ventosa. Injetando um anticoagulante associado a um anestésico, a sanguessuga provoca ferimentos indolores que sangram abundantemente.
            Os hirudíneos é hermafrodita com fecundação cruzada e desenvolvimento direto.Nota:
Ectoparasitas: parasitas externos.
Hematófagos: animais que se alimentam de sangue.
           
MOLUSCOS
            Os moluscos apresentam corpo mole, viscoso e não segmentados, constituído por 3 regiões: cabeça, pé e massa visceral. A cabeça, nem sempre bem nítida, pode apresentar olhos e tentáculos. O pé é uma massa musculosa e ventral que forma um órgão locomotor, fixador e cavador. A massa visceral apresenta os diversos órgãos e é quase sempre protegida por um esqueleto externo, a concha.
            O filo dos moluscos compreende 3 classes principais: gastrópodes, cefalópodes e bivalves.
            Em razão da grande diversidade que apresentam, os moluscos aparecem, nos mais variados ambientes. A maioria é de hábito marinho, outros vivem na água doce, havendo também espécies próprias de ambiente terrestre úmidos. Resumindo- Moluscos são animais de corpo mole e dividido em: cabaça, pé e massa visceral.
            Os gastrópodes são moluscos cujo corpo se apresenta nitidamente dividido em cabeça, pé e massa visceral. Na cabeça, existem 2 pares de tentáculos: na extremidade dos posteriores, que são os mais longos, aparecem os olhos. Na região ventral da cabeça, existe a abertura bucal. O pé, de natureza musculosa, forma uma espécie de sola ventral, pela qual o animal rasteja. A massa visceral é protegida por uma concha espiralada, no interior da qual todo o corpo pode ser retraído.
            Os caracóis são hermafroditas com fecundação cruzada e desenvolvimento direto. Os gastrópodes vivem no mar, na água doce e em ambientes terrestres úmidos, como é o caso do caracol-de-jardim. As lesmas não apresentam concha. Os gastrópodes são moluscos com cabeça diferenciada e muitos com concha espiralada.
            Os bivalves possuem como representantes típicos as ostras, os mariscos e os mexilhões. Não têm cabeça, sendo o corpo constituído apenas por duas partes: pé e massa visceral. A grande característica dos bivalves é a existência de uma concha externa formada por duas peça ou valvas, que se unem dorsalmente. Possuem uma forte musculatura especializada que provoca a abertura e o fechamento da concha.
            Os bivalves são considerados animais filtradores, aproveitando partículas alimentares existentes na água que circula pelo corpo. A entrada de água é feita por uma abertura, o sifão inalante, sendo a saída feita por outra, o sifão exalante. Eles possuem ainda como defesa liberar um jato de liquido escuro para despistar seus predadores. O pé pode, em algumas espécies, funcionar como órgão cavador, servindo para enterrar o animal no solo.
            Em animais de vida séssil (fixo as rochas), o pé fabrica uma substância que endurece em contato com a água e forma fios que aderem o molusco ao substrato, funcionado como estrutura de fixação, denominada bisso.
            Os bivalves são moluscos sem cabeça diferenciada, pé musculoso e concha constituída por duas valvas.
            Os cefalópodes estão entre os invertebrados mais inteligentes, pois sua cabeça é bem desenvolvida, eles apresentam o corpo dividido em cabeça, massa visceral e tentáculos.
            A sua cabeça possui 2 grandes olhos e a boca é envolvida por 8 ou 10 tentáculos, constituídos por modificação do pé. Não existe concha, apenas uma estrutura de sustentação. Os cefalópodes mais conhecidos são as lulas e os polvos.
            As lulas possuem 10 tentáculos e massa visceral alongada, tendo, na parte posterior, duas nadadeiras triangulares. A água utilizada na respiração penetra por meio de uma abertura e é expelida na forma de um jato pelo sifão, um tubo existente entre a cabeça e a massa visceral, os jatos servem para impulsionar o animal.
            Os polvos possuem 8 tentáculos e enorme cabeça e podem atingir grandes dimensões. Os cefalópodes possuem sexos separados e com desenvolvimento direto.
            A importância econômica dos moluscos resulta de sua utilização como alimentos de boa qualidade. Como tal, destacam-se mexilhões, ostras, polvos e lulas. Quando moídas e pulverizadas, as conchas fornecem cálcio para aves e vegetais. As pérolas, usadas como jóias são fabricadas pelos moluscos bivalves.
            Quando uma partícula estranha- por exemplo, um grão de areia- penetra entre a concha e o corpo, a pele vai formando sucessivas camadas de nácar, que formam a pérola.
            As lulas e os polvos apresentam a chamada “glândula de tinta”. Quando o animal é atacado, elimina o conteúdo preto da glândula, que o envolve em uma nuvem escura e lhe permite fugir do inimigo.  

            Bom estudo!!
Bjss.. Tia Susana

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário